Contabilidade Gestão e Governança https://revistacgg.org/index.php/contabil <p>The <strong>Journal of Accounting, Management and Governance</strong> (JAMG) is a journal that emerged in 2009 from the partnership between the Multi-Institutional and Interregional Accounting Postgraduate Programme in the University of Brasília and Federal University of Paraíba and Federal University of Rio Grande do Norte and the Postgraduate Programme in Management of the University of Brasília. The joint effort of these programmes aims to leverage the knowledge and governance dissemination of public, private, and third sector organizations developed by national researchers. With a proposal to become a national reference periodical, Journal <strong>JAMG </strong>adopts the best editorial practices of international journals and the recommendations and standards of Qualis/CAPES, which evaluates the quadrennium journal along with the evaluation of the performance of the graduate programs.</p> <p><strong>JAMG</strong> succeeds the former scientific journal UnB Contábil, with a history of publications started in 1998, without interruptions, whose experience has been absorbed for the management of the new periodical, including the same identification number of internationally accepted documents and information (ISSN). Until 2007, the editions of the newspaper UnB Contábil were printed. As of 2008, the editions became available only in an electronic medium through a website.</p> pt-BR <p>A revista CGG adota a política de licenciamento de seu conteúdo pela política do Creative Commons, sob a licença: Creative Commons Atribuição-Não comercial, sem derivações 4.0 Internacional. Os artigos podem ser copiados, distribuídos, exibidos, transmitidos ou adaptados, desde que citados, de forma clara e explícita, o nome da revista, a edição, o ano e as páginas nas quais o artigo foi publicado originalmente, mas sem sugerir que a CGG endosse a reutilização do artigo. Esse termo de licenciamento deve ser explicitado para os casos de reutilização ou distribuição para terceiros. Não é permitido o uso para fins comerciais.</p> <p id="yui_3_16_0_ym19_1_1479373704591_388350" align="left"><span id="yui_3_16_0_ym19_1_1479373704591_388349">Por meio da licença CC-BY-NC-ND os conteúdos estão liberados para interoperar plenamente com os mais diferentes sistemas e serviços. O Critério CC-BY-NC-ND segue as políticas de acesso aberto dos principais publicadores e periódicos de AA (Acesso Aberto).</span></p> jamg.cgg@gmail.com (Rodrigo De Souza Gonçalves) jamg.cgg@gmail.com (Journal JAMG) Sat, 30 Apr 2022 00:00:00 +0000 OJS 3.3.0.13 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Editorial Fascículo - Janeiro/Abril 2022 https://revistacgg.org/index.php/contabil/article/view/2882 <p>Iniciamos 2022 do jeito que gostamos: produzindo conhecimento e compartilhando com a comunidade acadêmica novos<em> insights</em> para fazer melhor e aprimorar as pesquisas em andamento.</p> <p>Seguimos assim, buscando a excelência e o aprofundamento do conhecimento nas 365 chances de fazer melhor o nosso trabalho enquanto colaboradores do campo da contabilidade, gestão e governança.</p> <p>Neste ano, queremos apresentar aos nossos pesquisadores menos experientes o que acontece a partir do momento que o artigo foi submetido em nosso periódico.</p> <p>Temos aqui a etapa de avaliação preliminar, que chamamos de “<em>desk review”</em> e trata de um momento crucial para o processo de avaliação. É neste momento de avaliação preliminar que identificamos se o artigo está adequado à linha editorial, ao escopo da Revista e à Seção indicada. Buscamos observar se o manuscrito contém elementos essenciais como título, resumo, palavras-chave e formatação de acordo com normas. Um ponto essencial é o rigor adotado na escrita por meio de correção sintática, gramatical e ortográfica.</p> <p>A partir desta avaliação preliminar, os editores tomam a decisão pela aprovação para avaliação dos pares ou também pela recusa do artigo sem enviá-lo para avaliação dos pares. Os editores emitem um parecer que aponta as principais falhas e encoraja os pesquisadores a melhorar e ou adequar o manuscrito.</p> <p>Vencida a etapa “<em>desk review”</em>, os autores são comunicados que o artigo foi aceito para avaliação e, portanto, é distribuído para os editores associados, encarregados para analisar de forma mais aprofundada se o artigo está dentro da proposta da seção indicada. Ali mesmo os editores associados encarregam-se de consultar a base de dados de avaliadores. Neste momento acontece o processo chamado “<em>double blind revie</em>w”.</p> <p>O processo “<em>double blind review</em>” – avaliação duplo cega -&nbsp; é o encaminhamento do artigo para especialistas na área do artigo para a apreciação e avaliação. Os especialistas podem ser professores e pesquisadores associados a programas de pós-graduação&nbsp;<em>stricto sensu</em>&nbsp;de instituições de ensino nacionais ou estrangeiras. Este tipo de avaliação duplo-cego é a forma mais eficaz de se avaliar trabalhos científicos, uma vez que tanto os autores como os avaliadores têm a identidade omitida.</p> <p>O processo <em>double blind review</em> é uma estratégia confiável e de integridade, pois garante a qualidade e consistência ao processo e o reconhecimento dos indexadores internacionais.</p> <p>Dito isto, nesta etapa os artigos são avaliados considerando-se a relevância do tema estudado, a redação, o encadeamento lógico da revisão teórica com a utilização de referências apropriadas, a adequabilidade e o rigor dos procedimentos metodológicos, a profundidade e a consistência das análises, o delineamento das conclusões e a relevância das contribuições do trabalho para o campo da contabilidade, gestão e governança.</p> <p>E dentro do fluxo editorial, selecionamos para este fascículo, 06 artigos originais e uma análise bibliométrica que apresentam uma contribuição peculiar, distribuídos nas 2 seções deste periódico.</p> <p>O primeiro artigo da seção - Gestão e Contabilidade de Empresas Privadas &amp; do Terceiro Setor – “<strong>O Efeito Moderador da Internacionalização na Relação entre Governança Corporativa e Republicação das Demonstrações Financeiras</strong>” analisa no âmbito das maiores companhias abertas brasileiras, o efeito moderador da internacionalização na relação entre a governança corporativa e a republicação das demonstrações financeiras. Os resultados evidenciam que empresas com maiores níveis de governança, em especial aquelas com atuação em mercados estrangeiros tendem a possuir menor quantidade de republicação de suas demonstrações contábeis. Tais evidências são relevantes para apontar que empresas com essas características passam a ter menor risco e maior transparência das informações.</p> <p>O artigo <strong>“A Capacidade Geradora de Valor da Controladoria” </strong>avança na discussão acerca da contribuição da controladoria às empresas.&nbsp; Nele foi realizada o desenvolvimento de uma escala de mensuração de desempenho sob a ótica de três capacidades: “analítica, planejamento e controle”. A partir de uma amostra realizada com <em>controllers </em>de 120 empresas, os resultados apontam para uma relação positiva entre as capacidades analítica, de planejamento e de controle das controladorias participantes do estudo em relação ao desempenho das empresas. Os resultados evidenciaram o potencial que esse órgão de apoio traz para a gestão na perspectiva da busca pelo alcance de melhores desempenhos organizacionais.</p> <p>&nbsp;</p> <p>O artigo <strong>“Quadro Social e Ciclo de Vida de Cooperativas: Evidências em Cooperativas de Crédito Brasileiras”</strong> compreende como “o crescimento do quadro social das cooperativas de crédito brasileiras se associa ao risco de encerramento”, ampliando, portanto, a lente acerca desse importante segmento no Brasil com foco na compreensão de fatores que levam ao seu encerramento. A partir da análise empírica, o estudo, que utiliza como base a teoria do ciclo de vida, apresenta evidências de que “cooperativas de menor crescimento do quadro social foram encerradas, em sua maioria, até o quinto semestre”, demonstrando a necessidade de que tais instituições busquem compreender os interesses de cada cooperado e com isso buscar maior alinhamento entre cooperativa e cooperados.</p> <p>O primeiro artigo da seção - Gestão e Contabilidade Pública<strong> – </strong>“<strong>Adoção do Kanban na Gestão de Riscos do Processo de Compras em uma Instituição Pública”</strong> apresenta, por meio de um estudo de caso, os resultados do uso da Técnica Kanban “em apoio à gestão de riscos nos processos da administração pública”. Dentre os resultados alcançados destacam-se o fato de que por meio dessa técnica foi possível identificar maior eficiência na mitigação dos riscos relacionados à uma área extremamente sensível no setor público que é o processo de pregão. Os resultados são relevantes em virtude de que há evidência de melhorias em diversos aspectos, a exemplo de maior engajamento e desempenho da equipe e facilitação no compartilhamento das informações e comunicação, aspectos essenciais quando se trata da busca de maior controle e mitigação de riscos.</p> <p>O artigo <strong>“Capacidade Estatal: Bibliometria das Publicações entre 2009-2019”</strong> resultado de uma análise bibliométrica, compreende a evolução da temática – Capacidade Estatal. A análise de 74 artigos publicados em diversas regiões do mundo (Estados Unidos, Reino Unido, Brasil, Coréia, Chile, Grécia, entre outros) foram categorizadas em: Coercitiva; Burocrática/Administrativa; Extrativa/ Fiscal; Funções do Estado; Regime Político; Construção da Capacidade do Estado; Teórica/Conceitual, demonstrando uma diversidade de abordagens e objetos de análise acerca do tema. Ainda evidencia que os estudos apontam para “um direcionamento da capacidade estatal composta por várias dimensões, tais como, coercitiva/militar, fiscal, administrativa/ burocrática, transformativa, territorial, legal, política, institucional/relacional e técnica”. Isso revela que a “temática está em desenvolvimento, havendo multiplicidade de conceitos e abordagens, assim como surgimento de novas áreas como foco das pesquisas”.</p> <p>O artigo <strong>“Fatores Condicionantes da Adoção dos Padrões Internacionais de Contabilidade do Setor Público – IPSAS” </strong>analisa fatores institucionais, políticos e culturais que se relacionam com a propensão dos países em adotar as IPSAS”. A partir da análise de 73 países com o auxílio da regressão logística multinomial, os resultados revelam que o referido normativo tem sido adotado de forma mais preponderante em países desenvolvidos, bem como aqueles com menores indicadores de liberdade econômica em busca de reduzir as assimetrias informacionais “e redução dos aspectos de desconfiança e processos ilícitos”.</p> <p>Por fim, o artigo <strong>“Gestão na Marinha do Brasil: Um Estudo da Governança na Força Naval”</strong> analisa e descreve “os fatores de alavancagem e restritivos da Governança na Marinha do Brasil [MB], à luz dos princípios e orientações emanados das boas práticas de Governança Corporativa”. Por meio de um estudo de caso e uso da técnica de análise documental e entrevistas semiestruturadas, os resultados evidenciam que as ações de Governança na MB estão alinhadas aos princípios do TCU, muito embora a assessoria especializada nessa temática e seus mecanismos encontrem-se fragmentados, trazendo desafios no que tange aos aspectos avaliados quanto a liderança, estratégia e controle.</p> <p>Este é portanto, o mais recente fascículo que apresentamos à comunidade científica. Mais uma vez, o fascículo é resultado do esforço e compromisso coletivo de pesquisadores e professores que confiaram o resultado do árduo trabalho desenvolvido ao longo de meses nas mãos de nossos editores e avaliadores. O fascículo do periódico, portanto, revela-se a partir de sua publicação uma fonte de discussão em ambientes acadêmicos e importante meio para reflexão para aprimoramento do campo em si.</p> <p>E isso só foi possível a partir das incontáveis críticas dos avaliadores, novas versões dos textos preparados pelos autores e a contribuição dos colaboradores diretos e indiretos que fazem a pesquisa e comunicação científica em contabilidade, gestão e governança acontecer. Sem cada um deles, a leitura dos textos aqui não seria possível. Nosso muito obrigado!</p> <p>De nossa parte, como editores, desejamos que os textos sejam inspiradores e que provoquem boas reflexões acadêmicas.</p> <p>Boa leitura,</p> <p>&nbsp;</p> <p>Os editores.</p> <p>Rodrigo de Souza Gonçalves</p> <p>Andrea de Oliveira Gonçalves</p> Rodrigo de Souza Gonçalves, Andrea de Oliveira Gonçalves Copyright (c) 2022 Rodrigo de Souza Gonçalves, Andrea de Oliveira Gonçalves https://revistacgg.org/index.php/contabil/article/view/2882 Fri, 29 Apr 2022 00:00:00 +0000 O Efeito Moderador da Internacionalização na Relação entre Governança Corporativa e Republicação das Demonstrações Financeiras https://revistacgg.org/index.php/contabil/article/view/2623 <p><strong>Objetivo</strong>: Analisar, no âmbito das maiores companhias abertas brasileiras, o efeito moderador da internacionalização na relação entre a governança corporativa e a republicação das demonstrações financeiras.</p> <p><strong>Método: </strong>Foram empregadas técnicas como análise de conteúdo, análise de correspondência, regressão logística e teste de diferenças entre médias, no tratamento dos dados de 2015, 2016 e 2017 de 97 das 100 maiores companhias abertas por valor de mercado participantes do <em>ranking</em> da revista Exame Maiores e Melhores, edição 2018.</p> <p><strong>Originalidade/Relevância: </strong>Além da evidenciação dos principais motivos da republicação das demonstrações financeiras, o estudo se diferencia de pesquisas prévias ao abordar o efeito moderador da internacionalização na relação entre governança corporativa e republicação das demonstrações, sob a égide da Teoria da Economia dos Custos de Transação (ECT).</p> <p><strong>Resultados: </strong>Os resultados apontam para evidências de que as empresas com nível mais alto de governança tendem a republicar menos as demonstrações financeiras, em especial quando inseridas em mercados estrangeiros. Alinhados aos pressupostos da ECT, os resultados indicam que a governança reduz os riscos e custos de transações, possibilitando maior confiança e transparência na qualidade das informações financeiras divulgadas.</p> <p><strong>Contribuições teóricas/metodológicas</strong>: A pesquisa contribui para o estabelecimento da relação entre internacionalização, governança corporativa e republicação das demonstrações em empresas brasileiras, matéria ainda carente de investigações. Ademais, evidencia os principais motivos que ocasionam a republicação voluntária das demonstrações, podendo ser útil como ponto de partida para a elaboração de estratégias que reduzam a necessidade de republicação, e que podem refletir-se positivamente na avaliação e interpretação dos usuários externos.</p> <p> </p> Maria Maciléya Azevedo Freire, Antonio Rodrigues Albuquerque Filho, Alessandra Carvalho de Vasconcelos, Jardênia de Souza Fernandes Copyright (c) 2022 Revista Contabilidade, Gestão e Governança https://revistacgg.org/index.php/contabil/article/view/2623 Fri, 29 Apr 2022 00:00:00 +0000 As Capacidades Geradoras de Valor da Controladoria https://revistacgg.org/index.php/contabil/article/view/2732 <p><strong>Objetivo</strong>: Propor a controladoria como uma capacidade geradora de valor às organizações, pelo estudo da evolução das suas funções organizacionais, reunindo-as sob a forma de capacidades, apresentando o impacto sobre o desempenho organizacional.</p> <p><strong>Método: </strong>Quantitativo concebido em duas etapas: uma exploratória baseada no modelo conceitual das capacidades da controladoria e outra de caráter descritivo, com base em estatística multivariada e uma escala de mensuração propondo hipóteses de relação com desempenho organizacional a partir de uma amostra de 120 empresas.</p> <p><strong>Originalidade/Relevância: </strong>O estudo aproxima dois corpos teóricos diferentes em sua temática – controladoria e estratégia – propõe de modo inédito as capacidades analíticas, planejamento e controle, como capacidades da controladoria, testando suas relações como o desempenho organizacional.</p> <p><strong>Resultados: </strong>Os resultados suportam as capacidades da controladoria e demonstram a geração de valor destas capacidades por meio da sua relação positiva e significante com o desempenho organizacional.</p> <p><strong>Contribuições teóricas/metodológicas</strong>: A ampliação do conceito da controladoria para a gestão estratégica e para a geração de valor às organizações, indo além da contribuição restrita ao âmbito contábil e financeiro.</p> Silvio Jordan Brescovici, Ivan Laupente Garrido, Jefferson Marlon Monticelli Copyright (c) 2022 Revista Contabilidade, Gestão e Governança https://revistacgg.org/index.php/contabil/article/view/2732 Fri, 29 Apr 2022 00:00:00 +0000 Quadro Social e Ciclo de Vida de Cooperativas: Evidências em Cooperativas de Crédito Brasileiras https://revistacgg.org/index.php/contabil/article/view/2738 <p><strong>Objetivo</strong>: O trabalho explorou a relação entre o crescimento do quadro social e o encerramento de operações das cooperativas de crédito brasileiras, seguindo preceitos do ciclo de vida proposto por Cook (1995) e Cook e Burress (2009).</p> <p><strong>Método: </strong>Estimadores de Kaplan-Meier e modelos de duração foram aplicados sobre uma amostra de 253 cooperativas de crédito singulares, fundadas entre 2003 e 2018, para analisar probabilidades de sobrevivência entre grupos de cooperativas de acordo com o crescimento de seu quadro social.</p> <p><strong>Originalidade/Relevância: </strong>Ao se pautar no crescimento do quadro social, o trabalho se diferencia de anteriores que se basearam no desempenho financeiro.</p> <p><strong>Resultados: </strong>As cooperativas de crédito com menor crescimento do quadro social encerraram suas atividades pouco após a fundação, sem nem ao menos se consolidarem. O crescimento do quadro social em cooperativas propícias à heterogeneidade de interesses nos membros, contudo, tem associação positiva com o risco de encerramento, possivelmente por problemas como custos de influência e de agência.</p> <p><strong>Contribuições teóricas/metodológicas</strong>: Os achados desta pesquisa trazem reforçam a importância de se considerar características do quadro social nas pesquisas sobre sobrevivência de cooperativas de crédito, assim como sugerem políticas que auxiliem cooperativas a se consolidarem e se adaptarem a quadros sociais complexos.</p> Bruno José Canassa, Flávia Zancan, Davi Rogério de Moura Costa Copyright (c) 2022 Revista Contabilidade, Gestão e Governança https://revistacgg.org/index.php/contabil/article/view/2738 Fri, 29 Apr 2022 00:00:00 +0000 Adoção do Kanban na Gestão dos Riscos no Processo de Compras em uma Instituição Pública de Ensino Superior https://revistacgg.org/index.php/contabil/article/view/2631 <p><strong>Objetivo:</strong> apresentar como a técnica <em>Kanban</em> apoiou a Gestão dos Riscos no processo de compras de uma Instituição Federal do Ensino Superior.</p> <p><strong>Método</strong>: a pesquisa é qualitativa, a abordagem utilizada foi o estudo de caso. A pesquisa adota a triangulação do <em>workshop</em>, observação participante e grupo focal para a coleta de seus dados. Esta pesquisa é aplicada e descritiva sob os seus resultados. Para a análise foi utilizada a Análise de Conteúdo.</p> <p><strong>Originalidade/Relevância</strong>: trata de uma abordagem empírica inovadora quanto ao uso de técnicas <em>lean </em>em apoio à gestão de riscos nos processos da administração pública.</p> <p><strong>Resultados:</strong> o <em>kanban</em> permitiu tornar o controle e execução das ações para a mitigação dos riscos eficientes, de maneira que 75% dessas ações foram realizadas, resultando na diminuição das ameaças, resolução de problemas, otimização e eficiência no processo de gerenciamento dos riscos.</p> <p><strong>Contribuições teóricas/metodológicas</strong>: contribuições sob temática de Gestão de Riscos, especificamente quanto a adoção de técnicas <em>lean</em> para a sustentação de um gerenciamento participante, transparente, eficiente e efetivo dos riscos inerentes aos processos públicos.</p> Thiago Oliveira, Josué Vitor Medeiros Junior, André Morais Gurgel, Vinicius de Almeida Silva Copyright (c) 2022 Revista Contabilidade, Gestão e Governança https://revistacgg.org/index.php/contabil/article/view/2631 Fri, 29 Apr 2022 00:00:00 +0000 Capacidade Estatal: Panorama das Pesquisas entre 2009-2019 https://revistacgg.org/index.php/contabil/article/view/2650 <p><strong>Objetivo</strong>: No final da década de 1980, os atributos do Estado eram vistos como requisitos fundamentais de qualidade de vida, constituindo sua Capacidade Estatal. Por meio de análises das pesquisas sobre o tema, é possível compreender melhor como os estudos têm se desenvolvido. O objetivo deste trabalho foi conhecer o panorama das publicações acerca da temática Capacidade Estatal, entre 2009-2019, nas bases Web of Science e Scopus.</p> <p><strong>Método</strong>: Considerando as publicações entre o período 2009-2019, foi realizada a bibliometria/cientometria em oito etapas de análises, <br />definindo e identificando: base de dados, filtros de busca, autores e termos mais citados, referências, cooperação entre autores, local das pesquisas e surgimento de novos termos. Também foi utilizado o web-based app Bibliometrix para ampliar a análise.</p> <p><strong>Originalidade/Relevância:</strong> Combina tanto os aspectos quantitativos das publicações que tratam a temática Capacidade Estatal quanto os aspectos de conteúdo, buscando uma análise abrangente sob a lógica de múltiplos paradigmas.</p> <p><strong>Resultados:</strong> Foi possível identificar sete categorias de estudos em áreas específicas da Capacidade Estatal. As análises mostram que a temática está em desenvolvimento, havendo multiplicidade de conceitos e abordagens, assim como surgimento de novas áreas como foco das pesquisas. Os estudos convergem para uma perspectiva da capacidade <br />do Estado como multidimensional, formada por (sub)capacidades, que representam as variadas possiblidades de ação do governo.</p> <p><strong>Contribuições teóricas/metodológicas</strong>: Mostra o foco principal (categorias) das pesquisas, os assuntos associados às propostas de estudo, os locais estudados, assim como as redes de colaboração e os <br />fluxos de publicações dos autores. </p> Roseane Grossi Silva, Valdir Machado Valadão Júnior, Victor Vieira Silva, Alécio Henrique Dantas Copyright (c) 2022 Revista Contabilidade, Gestão e Governança https://revistacgg.org/index.php/contabil/article/view/2650 Fri, 29 Apr 2022 00:00:00 +0000 Fatores Condicionantes da Adoção dos Padrões Internacionais de Contabilidade Do Setor Público – IPSAS https://revistacgg.org/index.php/contabil/article/view/2771 <p><strong>Objetivo:</strong> analisar fatores institucionais políticos e culturais que se relacionam com a propensão dos países em adotar as IPSAS.</p> <p><strong>Método:</strong> foram coletados dados de 73 países e foi realizada uma regressão logística multinomial, tendo o estágio de adoção das IPSAS como variável de resultado e como variáveis explicativa o índice de democracia, desenvolvimento dos países, eficácia do governo, liberdade econômica, sigilo financeiro e acesso à informação.</p> <p><strong>Originalidade/Relevância: </strong>a relevância deste estudo está em analisar os fatores institucionais culturais e políticos que influenciam na adoção das IPSAS pelos países, discutindo aspectos das reformas contábeis no setor público sob a ótica da <em>Soft Power</em>.</p> <p><strong>Resultados:</strong> os resultados demonstraram uma nova tendência de adoção pelos países desenvolvidos, com maiores recursos financeiros e que investem em políticas públicas. No entanto, a variável liberdade econômica apresentou uma relação negativa com as normas, o que demonstra um direcionamento de adoção voltado para o âmbito interno, não repercutindo em transações ou negociações no âmbito externo.</p> <p><strong>Contribuições teórico/metodológicas:</strong> acredita-se que o estudo contribui para a literatura nacional e internacional ao afirmar novas tendências de adoção das IPSAS pelos países e evidenciar benefícios dessas reformas contábeis para os formuladores de políticas públicas.</p> Maysa Alves Correa Silva, Alessandro Carlos da Silva Junior, Marco Aurélio Marques Ferreira, Antônio Carlos Brunozi Júnior Copyright (c) 2022 Maysa Alves Correa Silva, Alessandro Carlos da Silva Junior, Marco Aurélio Marques Ferreira, Antônio Carlos Brunozi Júnior https://revistacgg.org/index.php/contabil/article/view/2771 Fri, 29 Apr 2022 00:00:00 +0000 Gestão na Marinha do Brasil: Um Estudo da Governança na Força Naval https://revistacgg.org/index.php/contabil/article/view/2776 <p><strong>Objetivo</strong>: este artigo tem por objetivo analisar e descrever os fatores alavancadores e restritores da Governança na Marinha do Brasil, à luz dos princípios e orientações emanados das boas práticas de Governança Corporativa</p> <p><strong>Método</strong>: O método escolhido é o estudo de caso, com utilização de levantamento documental e entrevistas semiestruturadas com gestores das quatro instâncias de governança da Força Militar em questão, quais sejam, Instâncias Internas (Governança e Apoio) e Instâncias Externas (Governança e Apoio).</p> <p><strong>Resultado</strong>: os resultados mostraram que, apesar de contar com estrutura e instrumentos que auxiliam a governança, os mecanismos de governança são fragmentados, inexistindo uma norma específica internamente para o tema.</p> <p><strong>Originalidade/Relevância</strong>: a relevância se mostra por meio da importância dos princípios de governança em uma organização pública militar, visando lidar com a complexidade que caracteriza a sua estrutura organizacional, utilizada para o atingimento dos objetivos constitucionais no país. Poucos estudos nesta área foram publicados.</p> <p><strong>Contribuições Teóricas/Metodológicas</strong>: como principal contribuição metodológica, os autores propõem um modelo de avaliação de governança para uma estrutura militar, tendo como referência os princípios de liderança, estratégia e controle.</p> <p><strong>Contribuições Sociais/Gerenciais</strong>: os resultados do estudo podem contribuir com subsidios para que outras organizações semelhantes possam adotar a governança corporativa em suas estruturas.</p> Gaspar Novelli, Ricardo Faria, Bento Costa Copyright (c) 2022 Gaspar Novelli, Ricardo Faria, Bento Costa https://revistacgg.org/index.php/contabil/article/view/2776 Fri, 29 Apr 2022 00:00:00 +0000