Aprendizagem e Sensemaking em Práticas de Auditoria Interna

Autores

  • Eleonora Maravalhas UnB/Face/PPGA
  • Catarina Cecília Odelius UnB/Face/PPGA

Resumo

A aprendizagem organizacional ocorre quando novas idéias passam a fazer parte do pensamento dos indivíduos e do modo como estes interpretam suas experiências. Com base nessa afirmação e de acordo com o enfoque da perspectiva social da aprendizagem organizacional, realizou-se estudo com o objetivo de investigar a aprendizagem decorrente de mudanças geradas com a implementação de um novo modelo de atuação na Auditoria Interna de uma empresa do setor financeiro. Coerentemente com o paradigma interpretacionista adotado e por se tratar de experiência vivida por indivíduos, foram utilizadas técnicas qualitativas de investigação e análise dos resultados. Para essa última, adotou-se o método fenomenológico, com base no modelo de Sanders (1982), com vistas a capturar os sentidos formados por vinte e um indivíduos, auditores e não-auditores, quanto às mudanças no modelo de atuação da Auditoria Interna. O sensemaking, ou sentido atribuído pelos entrevistados a essas mudanças é indicativo de como a aprendizagem organizacional ocorre no âmbito das práticas diárias de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eleonora Maravalhas, UnB/Face/PPGA

Mestre em Administração, UnB/FACE/PPGA

Catarina Cecília Odelius, UnB/Face/PPGA

Doutora em Psicologia, Prof. Adjunta da UnB/FACE/PPGA Coordenadora da Graduação de Administração - curso noturno Coordenadora da Linha de Pesquisa Estudos Organizacionais e Gestão de Pessoas do Programa de Pós-Graduação em Administração

Downloads

Publicado

2010-12-04

Como Citar

Maravalhas, E., & Odelius, C. C. (2010). Aprendizagem e Sensemaking em Práticas de Auditoria Interna. Journal of Accounting, Management and Governance, 13(3). Recuperado de https://revistacgg.org/contabil/article/view/82

Edição

Seção

Articles