Impactos da Transição de Normas Contábeis sobre o lucro e o patrimônio líquido de Companhias Brasileiras Componentes do IBrX-100

Autores

  • Benjamim Cristobal Mardine Acuña Universidade Federal de Mato Grosso
  • Cláudia Ferreira Cruz Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Thiago Gütschov Oviedo Universidade de São Paulo
  • Bruno Meirelles Salotti Universidade de São Paulo
  • Eliseu Martins Universidade de São Paulo

Resumo

Os modelos contábeis evoluíram conforme as necessidades informacionais de seus usuários: a facilidade de acesso e a redução de custos de transação fizeram com que países como o Brasil buscassem convergir suas normas contábeis aos padrões internacionais. A bolsa de valores brasileira (BM&FBovespa) mantém um índice conhecido como IBrX-100 caracterizado pelos 100 papéis com maior volume de comercialização e de valores. Nesse cenário, este estudo buscou verificar como as companhias que compunham esse índice no final de 2011 foram impactadas pelas transições de normas divulgadas em 2008 (“primeiro ciclo”) e 2010 (“segundo ciclo”) sobre seus patrimônios líquidos e resultados líquidos, elementos relacionados ao potencial de distribuição de dividendos das mesmas. A metodologia de pesquisa foi descritiva, mediante análise quantitativa dos ajustes decorrentes da aplicação das novas normas sobre saldos que haviam sido publicados anteriormente pelas normas antigas. Os resultados apontam que, no primeiro ciclo, os ajustes afetaram diretamente o resultado do exercício, sem efeitos significativos no patrimônio líquido, enquanto no segundo ciclo analisado, os ajustes afetaram diretamente o patrimônio líquido, sem efeitos relevantes no resultado do exercício. Quando as empresas são agrupadas por setor de atuação, os resultados apontam que não houve variações significativas, exceto para o resultado líquido médio ajustado das empresas do setor de Construção e Comércio no primeiro ciclo e para o patrimônio líquido das empresas do setor de Energia Elétrica no segundo ciclo. Esses resultados sinalizam que a política e o volume de distribuição de dividendos das companhias pesquisadas não foram significativamente afetados pela adoção das normas emitidas pelo CPC em convergência às normas internacionais de Contabilidade emitidas pelo IASB. O trabalho adiciona evidências empíricas sobre os efeitos da adoção das IFRSs no Brasil, especialmente para o segundo ciclo da transição, um período ainda pouco estudado pelas pesquisas nacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Benjamim Cristobal Mardine Acuña, Universidade Federal de Mato Grosso

Professor assistente na Universidade Federal de Mato Grosso e doutorando em Contabilidade e Controladoria pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo FEA-USP.

Cláudia Ferreira Cruz, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora assistente na Universidade Federal do Rio de Janeiro e doutoranda em Contabilidade e Controladoria pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo FEA-USP.

Thiago Gütschov Oviedo, Universidade de São Paulo

Mestrando em contabilidade e controladoria pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo FEA-USP.

Bruno Meirelles Salotti, Universidade de São Paulo

Professor na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo FEA-USP.

Eliseu Martins, Universidade de São Paulo

Professor Emérito da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo FEA-USP.

Downloads

Publicado

2013-12-19

Como Citar

Mardine Acuña, B. C., Cruz, C. F., Oviedo, T. G., Salotti, B. M., & Martins, E. (2013). Impactos da Transição de Normas Contábeis sobre o lucro e o patrimônio líquido de Companhias Brasileiras Componentes do IBrX-100. Journal of Accounting, Management and Governance, 16(3). Recuperado de https://revistacgg.org/contabil/article/view/617

Edição

Seção

Articles