Efeito do Ciclo de Vida na Relação entre Qualidade da Governança Corporativa e Custo da Dívida das Empresas Abertas no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51341/1984-3925_2021v24n3a3

Palavras-chave:

Custo da Dívida, Governança Corporativa, Ciclo de Vida da Firma

Resumo

Objetivo: Investigar o efeito do estágio de ciclo de vida na relação entre a qualidade da governança corporativa e o custo da dívida das empresas abertas no Brasil.

Método: A qualidade da governança corporativa foi medida por meio de um índice (CGI) composto por 9 itens e o custo da dívida foi capturado diretamente das notas explicativas das demonstrações financeiras. A análise contou com 49 empresas não financeiras integrantes do IBrX-100 entre os anos de 2010 e 2019, com auxílio de regressões com dados em painel.

Originalidade/Relevância: O estudo inova aos explorar o efeito moderador do estágio do ciclo de vida das firmas na relação entre governança corporativa e custo da dívida, demonstrando que essa associação é mais importante nos estágios de Turbulência e Declínio.

Resultados: O custo médio da dívida foi de 7,64% a.a., inferior às médias evidenciadas em estudos anteriores no contexto brasileiro, estando mais alinhado às práticas do mercado. Os achados demonstram que a governança é mais importante para a redução do custo da dívida de empresas nos estágios de Turbulência e Declínio, revelando que efetivamente o ciclo de vida da empresa importa para essa relação.

Contribuições teóricas/metodológicas: O estudo demonstra que o custo da dívida não é representado adequadamente pelo agregado da rubrica “Despesas Financeiras” das demonstrações financeiras da empresa, que o mercado de crédito tende a incluir a governança na determinação do custo do capital e que o ciclo de vida é especialmente importante para a redução do custo da dívida de empresas mais arriscadas, nos estágios de Turbulência e de Declínio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Paulo Machado Ribeiro, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Piauí; Mestrando em Ciências Contábeis pela Universidade Federal da Paraiba

Dêner Matheus da Silva Viana, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB; MBA em - Gestão financeira, auditoria e controladoria pela Faculdades Integradas de Patos - FIP; Mestrando em Ciências Contábeis pela Universidade Federal da Paraíba - UFPB.

Orleans Silva Martins, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Doutor em Ciências Contábeis pela Universidade de Brasília (UnB/UFPB/UFRN); Professor Adjunto III da Universidade Federal da Paraíba - UFPB.

Referências

Aguilera, R. V., Desender, K., Bednar, M. K., & Lee, J. H. (2015). Connecting the Dots: Bringing External Corporate Governance into the Corporate Governance Puzzle. Academy of Management Annals, 9(1), 483-573. https://doi.org/10.5465/19416520.2015.1024503

Aman, H., & Nguyen, P. (2013). Does good governance matter to debtholders? Evidence from the credit ratings of Japanese firms. Research in International Business and Finance, 29, 14-34. https://doi.org/10.1016/j.ribaf.2013.02.002

Assunção, R. R., De Luca, M. M. M., & Vasconcelos, A. D. (2017). Complexidade e governança corporativa: uma análise das empresas listadas na BM&FBOVESPA. Revista de Contabilidade & Finanças, 28(74), 213-228. https://doi.org/10.1590/1808-057x201702660

Barros, C. M. E., Silva, P. Y. C., & Voese, S. B. (2015). Relação entre o custo da dívida de financiamentos e governança corporativa no Brasil. Contabilidade, Gestão e Governança, 18(2), 7-26. https://www.revistacgg.org/contabil/article/view/641

Bhojraj, S., & Sengupta, P. (2003). Effect of corporate governance on bond ratings and yields: The role of institutional investors and outside directors. The Journal of Business, 76(3), 455-475. https://doi.org/10.1086/344114

Bradley, M., & Chen, D. (2011). Corporate governance and the cost of debt: Evidence from director limited liability and indemnification provisions. Journal of Corporate Finance, 17(1), 83-107. https://doi.org/10.1016/j.jcorpfin.2010.08.001

Bradley, M., & Chen, D. (2015). Does board independence reduce the cost of debt? Financial Management, 44(1), 15-47. https://doi.org/10.1111/fima.12068

Chen, D. (2012). Classified boards, the cost of debt, and firm performance. Journal of Banking & Finance, 36(12), 3346-3365. https://doi.org/10.1016/j.jbankfin.2012.07.015

Costa, W. B., Macedo, M. A. S., Yokoyama, K. Y., & Almeida, J. E. F. (2017). Análise dos Estágios de Ciclo de Vida de Companhias Abertas no Brasil: Um Estudo com Base em Variáveis Contábil-Financeiras. BBR-Brazilian Business Review, 14(3), 304-320. https://doi.org/10.15728/bbr.2017.14.3.3

Dickinson, V. (2011). Cash flow patterns as a proxy for firm life cycle. The Accounting Review, 86(6), 1969-1994. https://doi.org/10.2308/accr-10130

Dickinson, V., Kassa, H., & Schaberl, P. D. (2018) What information matters to investors at different stages of a firm's life cycle?. Advances in Accounting, 42, 22-33. https://doi.org/10.1016/j.adiac.2018.07.002

Einsweiller, A. C., Moura, G. D., & Kruger, S. D. (2020). Influência da governança corporativa no custo da dívida de companhias abertas familiares. Contextus – Revista Contemporânea de Economia e Gestão, 18(2), 14-24. https://doi.org/10.19094/contextus.2020.42682

Fields, L. P., Fraser, D. R., & Subrahmanyam, A. (2012). Board quality and the cost of debt capital: The case of bank loans. Journal of Banking & Finance, 36(5), 1536-1547. https://doi.org/10.1016/j.jbankfin.2011.12.016

Filatotchev, I., Toms, S., & Wright, M. (2006). The firm’s strategic dynamics and corporate governance life-cycle. International Journal of Managerial Finance, 2(4), 256-279. https://doi.org/10.1108/17439130610705481

Fonseca, C. V. C., & Silveira, R. L. F. D. (2016). Governança corporativa e custo de capital de terceiros: evidências entre empresas brasileiras de capital aberto. REAd. Revista Eletrônica de Administração, 22(1), 106-133. http://dx.doi.org/10.1590/1413-2311.016162016.62739

Ghouma, H., Ben-Nasr, H., & Yan, R. (2018). Corporate governance and cost of debt financing: Empirical evidence from Canada. The Quarterly Review of Economics and Finance, 67, 138-148. https://doi.org/10.1016/j.qref.2017.06.004

Habib, A., & Hasan, M. M. (2019). Corporate life cycle research in accounting, finance and corporate governance: A survey, and directions for future research. International Review of Financial Analysis, 61, 188-201. https://doi.org/10.1016/j.irfa.2018.12.004

Habib, A., Bhuiyan, M. B. U., & Hasan, M. M. (2019). IFRS adoption, financial reporting quality and cost of capital: a life cycle perspective. Pacific Accounting Review, 31(3),497-522. https://doi.org/10.1108/PAR-08-2016-0073

IBGC - INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA. (2015). Código das Melhores Práticas de Governança Corporativa. (5. ed.) São Paulo: IBGC. https://conhecimento.ibgc.org.br/Paginas/Publicacao.aspx?PubId=21138

Jensen, M., & Meckling, W. (1976). Theory of the firm: managerial behavior, agency costs and ownership structure. Journal of Financial Economics, 3(4), 305-360. https://doi.org/10.1016/0304-405X(76)90026-X

Konraht, J., Vicente, E., & Camargo, R. (2016). Excesso de controle acionário: um estudo do seu reflexo sobre o custo da dívida das empresas brasileiras de capital aberto. Enfoque: Reflexão Contábil, 35(2), 105–121. https://doi.org/10.4025/enfoque.v35i2.31371

Lester, D. L., Parnell, J. A., & Carraher, S. (2003). Organizational life cycle: A five-stage empirical scale. International Journal of Organizational Analysis, 11(4), 339-354. https://doi.org/10.1108/eb028979

Li, Y., & Zhang, X. T. (2018). How Does Firm Life Cycle Affect Board Structure? Evidence from China's Listed Privately Owned Enterprises. Management and Organization Review, 14(2), 305-341. https://doi.org/10.1017/mor.2017.55

Liedong, T. A., & Rajwani, T. (2018). The impact of managerial political ties on corporate governance and debt financing: Evidence from Ghana. Long Range Planning, 51(5), 666-679. https://doi.org/10.1016/j.lrp.2017.06.006

Lima, A. S. D., Carvalho, E. V. A. D., Paulo, E., & Girão, L. F. D. A. P. (2015). Estágios do ciclo de vida e qualidade das informações contábeis no Brasil. Revista de Administração Contemporânea, 19(3), 398-418. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac20151711

Lima, G. A. S. F. (2009). Nível de evidenciação × custo da dívida das empresas brasileiras. Revista Contabilidade & Finanças, 20(49), 95–108. http://dx.doi.org/10.1590/S1519-70772009000100007

Martins, O. S., & Barros, L. A. B. de C. (2021). Firm Informativeness, Information Environment, and Accounting Quality in Emerging Countries. The International Journal of Accounting, 56(1), 1-50. http://dx.doi.org/10.1142/S1094406021500049

Miranda, K. F., Melo, J. R. A., & Martins, O. S. (2021), Firms’ legitimation through corporate governance and its association with risk and return in Brazil. RAUSP Management Journal, 56(1), 55-70. http://dx.doi.org/10.1108/RAUSP-05-2020-0087

Moura, G. D., Bonetti, Â. P. M., Mazzioni, S., Teixeira, S. A., & Magro, C. B. D. (2020). Independência do Conselho de Administração Reduz o Custo de Financiamento da Dívida?. Contabilidade, Gestão e Governança, 23 (1), 1-18. http://dx.doi.org/10.21714/1984-3925_2020v23n1a1

Myers, S. C. (2001). Capital structure. The Journal of Economic Perspectives, 15(2), 81-102. http://dx.doi.org/10.1257/jep.15.2.81

Nardi, P. C. C., & Nakao, S. H. (2009). Gerenciamento de resultados e a relação com o custo da dívida das empresas brasileiras abertas. Revista Contabilidade & Finanças, 20(51), 77-100. https://doi.org/10.1590/S1519-70772009000300006

O'Connor, T., & Byrne, J. (2015). Governance and the corporate life-cycle. International Journal of Managerial Finance, 11, 23-43. https://doi.org/10.1108/IJMF-03-2013-0033

Ribeiro, F.; Carneiro, L. M., & Scherer, L. M. (2018). Ciclo de Vida e Suavização de Resultados: Evidências no Mercado de Capitais Brasileiro. Contabilidade, Gestão e Governança, 21(1), 63-79. http://dx.doi.org/10.21714/1984-3925_2018v21n1a4

Ripamonti, A., & Kayo, E. K. (2016). Corporate governance and capital structure in brazil: stock, bonds and substitution. Revista de Administração do Mackenzie, 17(5), 85-109. http://doi.org/10.1590/1678-69712016/administracao.v17n5p85-109

Vasconcelos, L. N. C., & Martins, O. S. (2019) Value and growth stocks and shareholder value creation in Brazil. Revista de Gestão, 26(3), 293-312. https://doi.org/10.1108/REGE-12-2018-0127

Victor, F. G., Carpio, G. B., & Vendruscolo, M. I. (2018). Ciclo De Vida Das Companhias Abertas Brasileiras Como Determinante De Sua Estrutura De Capital. Revista Universo Contábil, 14(1), 50–71. https://proxy.furb.br/ojs/index.php/universocontabil/article/view/6378

Publicado

2021-12-30

Como Citar

Ribeiro, J. P. M., Viana, D. M. da S., & Martins, O. S. (2021). Efeito do Ciclo de Vida na Relação entre Qualidade da Governança Corporativa e Custo da Dívida das Empresas Abertas no Brasil. Contabilidade Gestão E Governança, 24(3), 293–311. https://doi.org/10.51341/1984-3925_2021v24n3a3

Edição

Seção

Artigo científico (Seção de Gestão e Contabilidade de Empresas Privadas & do Terceiro Setor)