Indicadores Econômico-Financeiros Determinantes de Fusões e Aquisições: um Estudo na Indústria de Tecnologia no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51341/1984-3925_2018v21n3a7

Palavras-chave:

Palavras-Chaves, Fusões e Aquisições, Indústria de tecnologia, Regressão logística.

Resumo

O estudo teve como objetivo identificar os principais indicadores econômico-financeiros determinantes em operações de fusões e aquisições (F&A) na indústria de tecnologia no Brasil, na perspectiva das empresas adquirentes. O modelo quantitativo adotado foi a Regressão Logística – Logit –, utilizando como variável dependente a ocorrência ou não de F&A e como variáveis independentes os indicadores econômico-financeiros dispostos em uma série de dados em painel, com períodos trimestrais de 2009 a 2017. Os resultados permitem inferir que os determinantes de fusões e aquisições, na ótica da empresa adquirente, situam-se no capital de terceiros (CT) e no tamanho da firma (TA). Como resultado contraditório, foram identificados o retorno sobre o patrimônio líquido (ROE), o retorno sobre o ativo (ROA), a liquidez geral (LG) e o valor econômico agregado (EVA). Observa-se que o capital de terceiros é um importante fator para que a firma financie suas atividades, enquanto o tamanho da empresa representa o aumento do total de ativos. No que se refere ao (ROA) e ao (ROE), esses podem estar sendo compensados pelo aumento do tamanho da firma. No que tange ao (EVA), houve destruição de valor aos acionistas, que pode estar relacionada ao período analisado, insuficiente para que empresas do setor industrial de tecnologia obtenham retornos em curto prazo.

 

 

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Túlio Dinali Viglioni, Universidade Federal de Lavras - UFLA

Doutorando em Administração
Departamento de Administração e Economia
Universidade Federal de Lavras - UFLA

Francisval de Melo Carvalho, Universidade Federal de Lavras - UFLA

Prof. Doutor em Administração 

Área: Finanças

Departamento de Administração e Economia

Universidade Federal de Lavras - UFLA

Tel: 3829 1771

Gideon Carvalho de Benedicto, Universidade Federal de Lavras - UFLA

Prof. Doutor em Administração

Área: Controladoria e Finanças

Departamento de Administração e Economia

Universidade Federal de Lavras - UFLA

Tel: 3829-1807

José Willer do Prado, Universidade Federal de Lavras - UFLA

Doutorando em Administração

Departamento de Administração e Economia

Universidade Federal de Lavras - UFLA

Tel: (37) 991615780

Referências

Ahuja, G., & Katila, R. (2001). Technological acquisitions and the innovation performance of acquiring firms: A longitudinal study. Strategic Management Journal, 22(3), 197-220. Doi: http://dx.doi.org/10.1002/smj.157

Araújo, C. A. G., Goldner, F., Brandão, M. M., & Oliveira, F. R. (2007). Estratégias de fusão e aquisição bancária no Brasil: evidências empíricas sobre retornos. Revista Contemporânea de Economia e Gestão, 5(2), 07-20.

Assaf Neto, A. (2012). Estrutura e análise de balanços: um enfoque econômico-financeiro. São Paulo: Atlas.

Bastos, V. D. (2012). 2000-2010: Uma década de apoio federal à inovação no Brasil. Revista do BNDES, 37, 127-175.

Batista, C. N., Pessanha, G. R. G., Gonçalves, L. R., Nogueira, L. R. T., & Candido, M. S. (2014). Impactos das fusões e aquisições na rentabilidade das empresas adquirentes: uma análise do setor de tecnologia da informação brasileiro no período de 1994 a 2013. Anais dos Seminários em Administração, SemeAd, XVII, São Paulo.

Bena, J., & Li, K. (2014). Corporate innovations and mergers and acquisitions. The Journal of Finance, 69(5), 1923-1960. Doi: http://dx.doi.org/10.1111/jofi.12059

Camargos, M. A. (2008). Fusões e aquisições de empresas brasileiras: criação de valor, retorno, sinergias e risco. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Camargos, M. A., & Barbosa, F. V. (2005). Análise do desempenho econômico-financeiro e da criação de sinergias em processos de fusões e aquisições do mercado brasileiro ocorridos entre 1995 e 1999. REGE - Revista de Gestão, 12(2), 99-115.

Camargos, M. A., & Barbosa, F. V. (2010). Fusões e aquisições de empresas brasileiras: sinergias operacionais, gerenciais e rentabilidade. Revista Contabilidade Vista & Revista, 21(1), 69-99.

Camargos, M. A., & Camargos, M. C. S. (2015). Mapeamento da produção científica sobre fusões e aquisições na literatura nacional, 1994 a 2014. Revista Gestão & Tecnologia, 15(3), 101-137.

Carlton, D., & Perloff, J. M. (1999). Modern Industrial Organization. New York, NY: Addison-Wesley Series in Economics.

Cloodt, M., Hagedoorn, J., & VanKranenburg, H. (2006). Mergers and acquisitions: their effect on the innovative performance of companies in high-tech industries. Research Policy, 35(5), 642-654. Doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.respol.2006.02.007

Creswell, J. W. (2013). Research Design: Qualitative, Quantitative, and Mixed Methods Approaches. SAGE Publications Inc, Thousand Oaks.

Feitosa, M. J. S., Silva, M. E., & Firmo, L. A. (2012). Fusões e aquisições empresariais no contexto brasileiro: o caso da OI e BRASIL TELECOM. Revista Razão Contábil & Finanças, 2(1), 1-19.

Field, A. (2013). Descobrindo a estatística usando o SPSS. Porto Alegre: Artmed.

Gantumur, T., & Stephan, A. (2012). Mergers & acquisitions and innovation performance in the telecommunications equipment industry. Industrial and Corporate Change, 21(2), 277-314. Doi: http://dx.doi.org/10.18452/4070

Gaughan, P. A. (2011). Mergers, acquisitions and corporate restructurings. New Jersey: J. Wiley.

Hagedoorn, J., & Duysters, G. (2000). The effect of mergers and acquisitions on the technological performance of companies in a high-tech environment. Technology Analysis & Strategic Management, 14(1), 67-85. Doi: http://dx.doi.org/10.1080/09537320220125892

Hagedoorn, J., & Sadowski, B. (1999). The transition from strategic technology alliances to mergers and acquisitions: an exploratory study. Journal of Management Studies, 36(1), 87-107. Doi: http://dx.doi.org/10.1111/1467-6486.00127

Hitt, M. A., Hoskisson, R. E., & Ireland, R. D. (1990). Mergers and acquisitions and managerial commitment to innovation in M-form firms. Strategic Management Journal, 11(4), 29-48.

Hosmer Junior D. W., & Lemeshow, S. (2000). Applied Logistic Regression. New York, USA: J. Wiley.

Hung, S. W., & Tang, R. H. (2008). Factors affecting the choice of technology acquisition mode: An empirical analysis of the electronic firms of Japan, Korea and Taiwan. Technovation, 28(9), 551-563. Doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.technovation.2007.10.005

Iudícibus, S. (2014). Análise de Balanços. São Paulo: Atlas.

James, A. D. (2002). The strategic management of mergers and acquisitions in the pharmaceutical industry: developing a resource-based perspective. Technology Analysis & Strategic Management, 14(3), 299-313. Doi: http://dx.doi.org/10.1080/0953732022000002122

Kayo, E. K., Patrocínio, M. R., & Martin, D. M. L. (2009). Intangibilidade e criação de valor em aquisições: o papel moderador do endividamento. Revista de Administração, 44(1), 59-69.

King, D. R., Dalton, D. R., Daily, C. M., & Covin, J. G. (2004). Meta‐analyses of post‐acquisition performance: Indications of unidentified moderators. Strategic Management Journal, 25(2), 187-200. Doi: http://dx.doi.org/10.1002/smj.371

Kohers, N., & Kohers, T. (2000). The value creation potential of high-tech mergers. Financial Analysts Journal, 56(3), 40-51. Doi: http://dx.doi.org/10.2469/faj.v56.n3.2359

Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005. Institui o regime especial de tributação para a plataforma de exportação de serviços de tecnologia da informação. Recuperado em 12 abr., 2017, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11196.htm

Lei nº 8.248, de 23 de outubro de 1991. Dispõe sobre a capacitação e competitividade do setor de informática e automação, e dá outras providências. Recuperado em 12 abr., 2017, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8248.htm

Liu, X., & Zou, H. (2008). The impact of greenfield FDI and mergers and acquisitions on innovation in Chinese high-tech industries. Journal of World Business, 43(3), 352-364. Doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.jwb.2007.11.004

Mackay, P., & Phillips, G. M. (2002). Is there an optimal industry financial structure? (NBER Working Paper n.º 9032, JEL n.º G3). Working paper from the University of Maryland. Doi: http://dx.doi.org/10.3386/w9032

Makri, M., Hitt, M. A.; & Lane, P. J. (2010). Complementary technologies, knowledge relatedness, and invention outcomes in high technology mergers and acquisitions. Strategic Management Journal, 31(6), 602-628. Doi: http://dx.doi.org/10.1002/smj.829

Marion, J. C. (2012). Análise das demonstrações contábeis: contabilidade empresarial. São Paulo: Atlas.

Matarazzo, D. C. (2010). Análise financeira de balanços: abordagem gerencial. São Paulo: Atlas.

Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. (2003). OECD Science, Technology and Industry Scoreboard 2003. OECD Publishing, Paris. Doi: http://10.1787/sti_scoreboard-2003-en

Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. (2015). Technology and Industry Scoreboard 2015: Innovation for growth and society. OECD Publishing, Paris. Doi: http://dx.doi.org/10.1787/sti_scoreboard-2015-en

Padoveze, C. L., & Benedicto, G. C. (2010). Análise das demonstrações financeiras. São Paulo: Cengage Learning.

Patrocínio, M. R., Kayo, E. K., & Kimura, H. (2007). Aquisição de empresas, intangibilidade e criação de valor: um estudo de evento. Revista de Administração da Universidade de São Paulo (RAUSP), 42(2), 205-215.

Pessanha, G. R. G. (2010). Os efeitos das fusões e aquisições na rentabilidade e no risco: uma análise empírica do setor bancário brasileiro no período de 1994 a 2009. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Lavras, Lavras, MG, Brasil.

Pessanha, G. R. G., Santos, T. A., Calegario. C. L. L., Sáfadi, T., & Alcântara, J. N. (2014). Influências das fusões e aquisições no valor de mercado das instituições bancárias adquirentes. Contabilidade, Gestão e Governança, 17(3), 145-158.

Pires, J. C. L., & Dores, A. B. (2000). Fusões e aquisições no setor de telecomunicações: características e enfoque regulatório. Revista do BNDES, 7(4), 179-228. Recuperado em 21 abr., 2017, de https://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/bndes_pt/Galerias/Arquivos/conhecimento/revista/rev1407.pdf

Pitassi, C., & Moreno, R. (2001). O impacto da tecnologia da informação nas estratégias de aquisição voltadas para a incorporação de capacitações. Encontro da ANPAD, XXV, 2001, Campinas. Anais eletrônicos..., Campinas.

Resolução nº 66, de 14 de agosto de 2014. Dispõe sobre a redução, temporária e excepcional, da alíquota do imposto de importação, por meio do regime de ex-tarifário, para bens de capital (BK) e bens de informática e de telecomunicações. Recuperado em 12 abr., 2017, de http://www.mdic.gov.br/arquivos/dwnl_1408134862.pdf

Ross, S. A., Westerfield, R. W., & Jaffe, J. F. (2010). Corporate Finance. New York: McGraw-Hill.

Ruback, R. S., & Jensen, M. C. (1983). The market for corporate control: The scientific evidence. Journal of Financial Economics, 11(1), 5-50. Doi: http://dx.doi.org/10.2139/ssrn.244158

Santos, T. A. (2013). Determinantes de fusões e aquisições na indústria manufatureira no Brasil. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Lavras, Lavras, MG, Brasil.

Seth, A. (1990a). Sources of value creation in acquisitions: an empirical investigation. Strategic Management Journal, 11(4), 431-46. Doi: http://dx.doi.org/10.1002/smj.4250110603

Seth, A. (1990b). Value creation in acquisitions: a reexamination of performance issues. Strategic Management Journal, 11(2), 99-115. Doi: http://dx.doi.org/10.1002/smj.4250110203

Silva, J. P. (2012). Análise financeira das empresas. São Paulo: Atlas.

Silva, S. S., Ferreira, P. A., & Calegario, C. L. L. (2009). Estratégias financeiras empresariais para criação e destruição de valor. GESTÃO.Org - Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, 7(3), 348-362.

Stock, J. H., & Watson, M. W. (2006). Introduction to Econometrics. Boston: Addison Wesley.

Wald, J. K. (1999). How firm characteristics affect capital structure: an international comparison. Journal of Financial research, 22(2), 161-187. Doi: http://dx.doi.org/10.1108/03

Zhu, H., & Qian, G-M. (2015). High-tech firms’ international acquisition performance: The influence of host country property rights protection. International Business Review, 24(4), 556-566. Doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.ibusrev.2014.10.013

Downloads

Publicado

2018-11-02

Como Citar

Viglioni, M. T. D., Carvalho, F. de M., Benedicto, G. C. de, & Prado, J. W. do. (2018). Indicadores Econômico-Financeiros Determinantes de Fusões e Aquisições: um Estudo na Indústria de Tecnologia no Brasil. Journal of Accounting, Management and Governance, 21(3), 420–438. https://doi.org/10.51341/1984-3925_2018v21n3a7

Edição

Seção

Artigos