A Estrutura Orçamentária como Determinante do Nível de Transparência Fiscal

Autores

  • Benito Furtado Mota Universidade Federal da Paraíba
  • Josedilton Alves Diniz Universidade Federal da Paraíba
  • Leandro da Costa Santos Universidade Federal da Paraíba - UFBP

DOI:

https://doi.org/10.51341/1984-3925_2017v20n2a7

Palavras-chave:

Transparência Fiscal, Estrutura orçamentária, Municípios, Accountability

Resumo

Pesquisas nacionais e internacionais relacionam o nível de transparência fiscal as variáveis: políticas, socioeconômicas e fiscais. Assim, o objetivo deste estudo foi analisar de que forma a execução orçamentária (receitas e gastos) influenciam a transparência fiscal ativa nos municípios do Estado da Paraíba. Dessa forma, foram analisados os relatórios do FOCCO-PB (Fórum de Combate à Corrupção da Paraíba), identificando o Índice de Transparência Fiscal Ativa dos municípios paraibanos, considerado a variável dependente do estudo. Subsequentemente, foram coletadas as variáveis independentes (Receitas de Transferência, Receita Própria per capta, Gastos com Pessoal, Saúde e Educação) na base de dados do TCE/PB. Inicialmente, foi realizado um teste de correlação de Pearson e, posteriormente, uma análise de dados em painéis. Além disso, foram efetuadas análises descritivas das variáveis, sendo analisados os anos de 2013, 2014 e 2015. Os resultados sugerem que as Receitas de Transferências e os Gastos com Saúde apresentam uma relação negativa com o Índice de Transparência Fiscal Ativa, enquanto a Receita Própria per capta e o Gasto com Pessoal indicam uma relação positiva. Os Gastos com Educação não se mostraram estatisticamente significantes. Conclui-se que conforme suposto na pesquisa, a maior parte das variáveis estudadas que compõem a estrutura orçamentária impactam o Índice de Transparência Fiscal Ativa (ITFA) dos municípios paraibanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro da Costa Santos, Universidade Federal da Paraíba - UFBP

Contabilidade Pública; Finanças Públicas

Referências

Alt, J. E., Lassen, D. D., & Rose, S. (2006). The causes of fiscal transparency: evidence from the US states. IMF Staff papers. Recuperado em 13 de abril de 2016, de http://www.econstor.eu/bitstream/10419/82079/1/wp-06-02.pdf

Barros, L. M. (2014). Transparência fiscal eletrônica nos municípios do Estado do Paraná: avaliação do índice de transparência e as possíveis relações nesse processo. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Paraná, Paraná.

Boubeta, A. S., Santias, F. R., & Alegre, J. C. (2010). Budget Transparency in Local Government: Empirical Analysis on a Sample of 33 Galician Municipalities. XVII Encuentro De Economía Pública Murcia, 4, 1-30.

Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil, de 05/10/1988. Recuperado em 19 de agosto de 2016, de http://www.planalto. gov.br/ccivil_03/Constituicao/ Constituicao.htm

Brasil. Decreto nº. 7.185, de 27/05/2010. Dispõe sobre o padrão mínimo de qualidade do sistema integrado de administração financeira e controle, no âmbito de cada ente da Federação e dá outras providências. Recuperado em 13 de abril de 2016, de http://www.planalto. gov.br/ccivil_ 03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7185.htm

Brasil. Lei complementar n° 101, de 04/05/2000. Estabelece normas de finanças públicas voltadas à responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Recuperado em 13 de abril de 2016, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp101.htm

Brasil. Lei Complementar nº 131, de 27/05/2009. Acrescenta dispositivos à Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000, a fim de determinar a disponibilização, em tempo real, de informações pormenorizadas sobre a execução orçamentária e financeira da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. Recuperado em 13 de abril de 2016, de http://www. planalto.gov.br/CCivil_03/LEIS/LCP/Lcp131.htm

Brasil. Lei n°. 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5º, no inciso II do § 3º; do art. 37 e no § 2º; do art. 216 da Constituição Federal; altera a Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei no11. 111, de 05 de maio de 2005, e dispositivos da Lei no 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Recuperado em 13 de abril de 2016, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm

Caamaño-Alegre, J., Lago-Peñas, S., Reyes-Santias, F. & Santiago-Boubeta A. (2013) Budget transparency in local governments: an empirical analysis. Local Government Studies, 39(2), 187-207.

Cruz, C. F. Ferreira, A. C., Silva, L. M., & Macedo, M. A. S. (2012) Transparência da gestão pública municipal: um estudo a partir dos portais eletrônicos dos maiores municípios brasileiros. Revista de Administração Pública, 46(1), 156-176.

Diniz, J. A., & Corrar, L. J. (2011). Análise da Relação entre a Eficiência e as Fontes de Recursos dos Gastos Municipais no Ensino Fundamental. Sociedade, Contabilidade e Gestão, 6(1), p. 135-149.

Laswad, F., Fisher, R., & Oyelere, P. (2001). Public sector financial disclosure on the Internet: a study of New Zealand local authorities. 2001. Recuperado em 13 de abril de 2016, de http://dspace.lincoln.ac.nz/bitstream/handle/10182/320/cd_dp_92.pdf?sequence=1

Fundo Monetário Internacional – FMI. (2007). Código de boas práticas para a transparência fiscal. Recuperado em 15 de abril de 2016, de http://www.imf.org/external/np/fad/trans/por/codep.pdf

Heald, D. (2012). Why is transparency about public expenditure so elusive? International Review of Administrative Sciences, 78(1), 30-49.

Hsiao, C. (1986). Analysis of panel data. Cambridge: Cambridge University Press.

Ingram, R. W. (1984). Economic incentives and the choice of state government accounting practices. Journal of Accounting Research. 22(1), 126-144. Recuperado em 16 de abril de 2016, de http://zfkj.znufe.edu.cn/Images/UpFile/2009123165044816.pdf

Jorge, S., Da Cruz, N. F., Tavares, A. F., Marques, R. C., & Sousa, L. (2011). Local government financial transparency in Portugal and Italy: A comparative exploratory study on its determinants. In: 13th Biennial CIGAR …, 4, 1-24. Recuperado em 18 de abril de 2016, de http://eprints.lse.ac.uk/62312/1/__lse.ac.uk_storage_LIBRARY_Secondary_libfile_shared_repository_Content_Da%20Cruz,%20N%20F_Measuring%20local%20government_Da%20Cruz_Measuring%20local%20government_2015.pdf

Lewis, J. R. T. (2011). From Formal-passive to Informal-active Transparency:Freedom of Information, eGovernance and WikiLeaks. Global Conference on Transparency Research, 1, Rutgers University Newark, New Jersey.

Loureiro, M. R., Teixeira, M. A. C., & Prado, O. (2008) Construção de instituições democráticas no Brasil contemporâneo: transparência das contas públicas. Organizações & Sociedade, 15(47), 107-119.

Meijer, A. (2009). Understanding modern transparency. International Review of Administrative Sciences, 75(2), 255-269.

Mendes, M., Miranda, R. B., & Cosio, F. B. (2008). Transferências intergovernamentais no Brasil: diagnóstico e proposta de reforma. Brasília: Senado Federal – CONLEG (Texto para discussão, n. 40). 111 p.

Mourão, P. (2009). Quatro ensaios sobre a ilusão fiscal. Tese de Doutorado, Universidade do Minho, Escola de Economia e Gestão, Braga, Portugal.

Oates, W. (1985). On the nature and measurement of fiscal illusion: A survey. Department of Economics, University of Maryland. Recuperado em 12 de setembro de 2016, de http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.409.4839&rep=rep1&type=pdf

Pérez, C. C., Hernández, A. M. L., & Bolívar, M. P. R. (2005). Citizens access to on-line governmental finacial information: Pratices in the European Union countries. Government Information Quartely, 22, 258-276.

Santos, L. A., & Cardoso, R. L. S. (2001). Perspectivas para o Controle Social e a Transparência da Administração Pública. Tribunal de Contas da União, Prêmio Serzedello Corrêa, Brasília.

Stiglitz, J. E. (1999). On Liberty, the Right to Know, and Public Discourse: The Role. Globalizing Rights: The Oxford Amnesty Lectures 1999-2003. Recuperado em 16 de abril de 2016, de http://www.internationalbudget.org/wp-content/uploads/On-Liberty-the-Right-to-Know-and-Public-Discourse-The-Role-of-Transparency-in-Public-Life.pdf

Strumpf, K.S. (3ªEd.). (1998). A Predictive Index for the Flypaper Effect. Journal of Public Economics, 69, 389-412.

SUZART, J. A. (2012). Ser ou não ser independente? Um estudo exploratório sobre a independência das Instituições Superiores de Auditoria e o nível de transparência fiscal dos países. Revista Universo Contábil, 8(3), 24-39.

Viana, E. (2010). A governança corporativa no setor público municipal: um estudo sobre a eficácia da implementação dos princípios de governança nos resultados fiscais. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação Controladoria e Contabilidade. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo.

Wehner, J., & De Renzio, P. (2013). Citizens, legislators, and executive disclosure: The political determinants of fiscal transparency. World Development, 41, 96-108.

Wooldridge, J. M. (2006). Introdução à econometria: uma abordagem moderna. Pioneira Thomson Learning.

Wright, G. A. (2013). Análise dos fatores determinantes da transparência fiscal ativa nos municípios brasileiros. Dissertação de Mestrado, Programa Multiinstitucional e Inter-Regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis UnB/UFPB/UFRN, João Pessoa.

Wyckoff, P. G. (1988). A Bureaucratic Theory of Flypaper Effects. Journal of Urban Economics, 23, 115-129.

Zimmerman, J. L. (1977). The municipal accounting maze: an analysis of political incentives. Journal of Accounting Research, 15, 107-144.

Zuccolotto, R., & Teixeira, M. A. (2014). As causas da transparência fiscal: evidências nos estados brasileiros. Revista Contabilidade & Finanças, 25(66), 242-254.

Downloads

Publicado

2017-08-22

Como Citar

Mota, B. F., Diniz, J. A., & Santos, L. da C. (2017). A Estrutura Orçamentária como Determinante do Nível de Transparência Fiscal. Journal of Accounting, Management and Governance, 20(2), 293–313. https://doi.org/10.51341/1984-3925_2017v20n2a7

Edição

Seção

Artigos